Rancho Folclórico de Pedrógão Pequeno

rancho1

O Rancho Folclórico de Pedrógão Pequeno tem como data oficial da sua fundação janeiro de 1956. Mas os primeiros passos para a sua criação foram dados na primeira metade de 1955, altura em que alguns membros da direção da U. A. P. P. (União dos Amigos de Pedrógão Pequeno) em Lisboa, ao programarem mais uma festa anual na Casa das Beiras, solicitaram ao Sr. Padre Serafim que organizasse um grupo de rapazes e raparigas para cantarem e dançarem algumas músicas que antigamente se cantavam e dançavam na nossa terra.

Recorrendo ao Sr. Vicente Correia e ao seu harmónio lá se formou o grupinho, que no dia 04 de junho de 1955 faz a sua apresentação na Casa das Beiras em Lisboa, para gáudio dos muitos Pedroguenses aí presentes.

A partir deste acontecimento o Padre Serafim com a colaboração do Sr. Medeiros dão início à criação do Rancho Folclórico de Pedrógão Pequeno. Em junho de 1956, o Prof. Joaquim Nunes Rodrigues assume a direção e com a colaboração de João Alves Batista evam o rancho pelo país fora, participando em festivais e festividades das mais importantes da época, recebendo elogios e distinções.

Em 1962 começam a surgir problemas devido à falta de tocadores e elementos masculinos, a que se juntam os desentendimentos com a direção da Filarmónica sobretudo por causa dos elementos comuns, embora desde o início esta coabitação nem sempre tenha sido pacífica, acabando o Rancho por se extinguir.

Em 1972 com o aproximar da festa de Nª. Sra. da Confiança reativa-se o Rancho mas agora com miúdos tendo como directora e ensaiadora a D. Maria do Carmo Rei, além desta festa participa em mais duas acabando por se desfazer em final de 1972.

rancho

Em 1983 com vista a participar na festa de S. João que visava angariar fundos para as obras da Igreja Matriz foi criado um pequeno rancho tendo por base os alunos da escola de música e contando com a colaboração do maestro Diogo António Santana. Após a atuação, a assistência empolgada com a exibição solicitou que se desse continuidade ao trabalho.

Tendo o rancho prosseguido a sua actividade sob a direcção de Januário Antunes Fernandes e Filomena Rei. Acabando o grupo por cessar actividade no final de 1984 devido a problemas de vária ordem.

Em 1987 é publicado o livro ”Rancho Folclórico de Pedrógão Pequeno 1956-1984“ da autoria de Januário Antunes Fernandes que relata os momentos mais marcantes da vida deste Rancho, dando-nos a conhecer as músicas interpretadas pelo Rancho ao longo da sua existência, bem como os elementos que o compunham. Tornando-se este livro, a “Bíblia” deste grupo.

Em 1993 o bichinho do Rancho volta ao de cima, constituindo-se um grupo com o objectivo de participar no Carnaval da Sertã. Em boa hora foi quem se manteve ativo até hoje. De início teve agregado à Filarmónica, mas devido a alguns desentendimentos em abril de 1997, os elementos que compunham o Rancho decidiram criar uma Associação tendo a mesma sido escriturada em 14 de agosto de 1998.

Em abril de 2001 este Rancho apresentou-se perante o júri do conselho técnico da Federação do Folclore Português tendo a 03 de julho de 2001 sido admitido como sócio efetivo da Federação do Folclore Português.

De alguns anos a esta parte vem organizando um festival de folclore, sendo neste momento a sua ensaiadora, Helena Ramos Nunes.

………………….
Rancho Folclórico de Pedrógão Pequeno
Rua Eduardo Conceição e Silva
6100–559 Pedrógão Pequeno
+351 236 487 178