PONTE DO IC8

Ponte IC8

A ponte sobre o Rio Zêzere localiza-se no Itinerário Complementar nº 8.

No local do atravessamento o vale do Rio apresenta-se bastante cavado, proporcionando excelentes condições para a realização de obras de grande envergadura, como a Barragem do Cabril) situada a montante com 130m de altura.

De referir que esta ponte é a mais alta do país sendo de 145m a diferença de cotas entre a razante e o nível da água do Rio Zêzere. O vão central de 180m é o maior executado em Portugal, em pontes rodoviárias, de idêntica concepção.

Estrutura

Tabuleiro: O tabuleiro da ponte é uma estrutura de betão armado pré-esforçado interior e exteriormente, sendo materializado por uma vigia caixão contínua de encontro, apoiado nestes e em quatro pilares intermédios.

A altura do caixão varia em 10,50m sobre os pilares centrais e 3,60m a meio do vão central e nos tramos laterais.

A variação da altura da secção é efectuada segundo uma curva, a sendo a inclinação das almas constante e a largura da laje inferior variável.

A relação conseguida na laje do tabuleiro é de 3,40-8,20-3,40m, de modo a evitar introdução de pré-esforço transversal.

Está prevista a possibilidade futura de reforço da estrutura em fase de exploração, caso tal se justifique.

Pilares: Os dois pilares principais da obra são monolíticos (explicar isto) ao tabuleiro, apresentando uma secção variável com dimensão exterior de 12,50 x 10,90 m2 na base e 6,40 x 6,00 m2 no topo, e a altura na ordem dos 90m.

Os pilares laterais são de secção rectangular constante com 7,70m x 3,00m de lado, sendo vazados com espessura das paredes de 0,30m.

Encontros: Os encontros são em cofre com altura aproximada de 10m e sendo prolongados lateralmente por muros de avenida dispondo de gigantes no muro de testa. Sendo o apoio do tabuleiro efectuado a partir destes.

Fundações: As fundações dos pilares laterais e encontros de obra foram directas no maciço granítico existente, em estado de alteração e fracturação variáveis.

As fundações dos pilares principais foram igualmente directas, através de sapatas em formas de caixa invertida, com dimensões exteriores de 13,50 x 15,00m, paredes de espessura de 3,00m.

Adicionalmente foram as sapatas ancoradas ao maciço rochoso a 15m de profundidade, através de 24 cabos de pré-esforço.

Características Técnicas

Perfil Transversal Tipo – 1 faixa de rodagem de 2 vias de 3,50m, bermas com 2,50m e passeios de 1,50m de largura, donde resulta uma largura de tabuleiro, entre faces exteriores das vigas de bordadura de 15,50m.

Comprimento Total da Obra – 480m, tendo o vão central principal que vence o Rio Zêzere 150m, as laterais 110 e os extremos 40m.

Evolução do empreendimento

Concurso Internacional no âmbito da CEE – Abril de 1993
Adjudicação – Junho de 1993
Início da Obra – Outubro de 1993
Abertura ao Tráfego – Setembro de 1995